Série “Nossa História” – Namoro

By 14 de fevereiro de 2017Família & Relacionamento

ELE JÁ ORAVA POR MIM ANTES DE ME CONHECER

Um dia uma amiga me liga para me convidar para uma saída com uns amigos finlandeses que estavam em Belo Horizonte. Eu pensei: “Ah, pode ser. Não estou fazendo nada mesmo..haha” Mais tarde no dia da saída ela me liga e fala que todo mundo desmarcou e que só iria ela e mais amigo finlândes. Na hora eu já quis desmarcar, mas ela insistiu tanto que eu falei que iria. Mas não deixei ela desligar antes de saber uma coisa bem importante: o nome desse finlandês!haha Ela me disse: “Miikka Rosendahl”. Eu, curiosa que só, joguei o nome dele no facebook. Vi algumas fotos, vídeos… mas nada me encantou. Achei esse Miikka bonito, mas só.

Fui para o restaurante que a gente tinha marcado. Quando cheguei lá estavam só os dois na mesa, o tal de Miikka e ela. E para minha surpresa, ela falava português! Conversamos a noite toda. Ele estava voltando de São Paulo e tinha ido para Belo Horizonte para entregar doações que outros finlandeses juntaram para uma igreja em uma comunidade carente. Tivemos uma noite bem legal! Nos despedimos e fomos caminhando para o carro. Foi então que notamos alguma coisa estranha. Todo o equipamento dele tinha sido roubado! Uma mochila com câmera, lente, bateria… tudo! GONE!

Dali ele a Sara foram para delegacia e eu para casa porque tinha aula cedinho no outro dia. Eu fiquei tão preocupada que liguei várias vezes para Sara durante a noite para saber como as coisas estavam.

Alguns dias passaram e eu fui acompanhar minha mãe em uma cirurgia simples. Enquanto estava no hospital a Sara me ligou falando que ia passar lá porque precisa me entregar uma blusa (detalhe que era uma blusa dela que eu sempre pedi emprestado!haha). Não entendi muito mas desci. Quando cheguei quem estava lá com ela? O Miikka! Ele estava indo embora e aproveitou para despedir de mim com um chocolate (MARAVILHOSO) da finlândia. Subi com a blusa, o chocolate e falei para minha mãe como estava surpresa com tudo isso. Mas nada demais.

O Miikka voltou para Finlândia com meu número de celular (a Sara passou!haha). Me lembro que todos os dias ele me mandava uma foto resumindo o dia dele. Eu respondia educadamente todos os dias. As fotos eram lindas! Mas o tempo foi passando e eu comecei a perder o interesse. Tinha dia que eu nem respondia mais!

IMG_0150best-things

 

O natal estava chegando. Um mês já tinha se passado desde que nos conhecemos. Eu estava no estágio e recebo um link pelo whatsapp: feliznatalde.com. Entrei para ver e quase caí para trás. O Miikka tinha feito um site todo personalizado para me desejar feliz natal. Tinha muita foto, um vídeo dele falando português com um sotaque bonitinho e vários textos. Eu fiquei tão surpresa que liguei para a Sara na mesma hora. “SARA! O Miikka fez um site para me desejar feliz natal! Estou de cara! Tô achando que ele gosta de mim!” Ela começou a rir e disse: “Só agora que você percebeu isso?hahha” Sim, eu só tinha percebido naquela hora. Eu estava receosa em começar alguma coisa e me machucar outra vez. “Finlândia?”, eu pensava. “Isso nunca vai dar certo! Eh muito longe!” Foi aí que a Sara me disse algo que eu nunca mais esqueci: “Amiga, eu conheço o Miikka e te garanto. Você nunca vai achar NINGUÉM como ele!” Resolvi abrir meu coração.

Depois daquele dia eu e o Miikka nos aproximamos mais. As mensagens que eu não ligava deram lugar a uma resposta quase que instantânea. Não sei o que aconteceu. Parece que uma chavinha ligou dentro de mim e meus olhos se abriram para o que estava na minha frente e eu não percebi antes.

Do Viber para o Whatsapp, de uma mensagem por dia para várias por minuto. Eu estava abrindo meu coração para alguém. O fato dele morar a mais de 10 mil quilômetros de distância de mim não parecia tão distantes quando éramos só nós dois. Apesar de longe, eu o sentia pertinho de mim.

As nossas conversas ficaram cada vez mais constantes e a nossa amizade cada vez mais forte. O Miikka era a pessoa que eu mais gostava de conversar e de abrir o meu coração. Era inevitável que essa amizade desse lugar a um sentimento maior. A verdade era que eu e ele já gostávamos um do outro.  Além da distância o fuso horário era algo difícil de ligar. Mas o fuso de 6h quase nunca foi impedimento para as nossas longas conversas. O Miikka fazia questão de virar noites só para ter mais tempo comigo. Conversávamos sobre tudo, até sobre os nossos sentimentos. Mas um assunto era proibido: falar eu te amo por mensagem ou pelo telefone. O Miikka queria que essas palavras fossem ditas primeiro pessoalmente. Apesar de viver no século XXI ele ainda era “old school” e eu amava isso nele.

Conversa vai e conversa vem, era tempo de pegá-lo no aeroporto. Ele estava vindo ao Brasil para ser padrinho do casamento da Sara e do Rodrigo. Eu estava morrendo de vergonha de ir sozinha no aeroporto buscá-lo sozinha e arrastei a Sara comigo. Quando chegamos lá estava ele… rindo de ponta a ponta, com um presente e flores nas mãos. Fui até ele, recebi o presente e as flores, dei um abraço cheio de vergonha e fomos caminhando de volta para o carro. A volta só não foi silenciosa por causa da Sara e do Miikka. Conversar com uma pessoa “virtualmente” é totalmente diferente de estar com ela pertinho. Eu senti que éramos pessoas completamente diferentes! Deixei os dois na casa da Sara e fui para minha. Mas tudo o que eu sentia por aquele “menino do whatsapp” pareceu não bater com o “menino do aeroporto”. Liguei para Sara desesperada e disse: “Isso nunca vai dar certo! Acho que não gosto dele!” E por ela ter passado por uma situação parecida, me explicou que o que eu sentia era totalmente normal e que não era para eu desistir, mesmo que quisesse. Então eu continuei. Encontrei com ele todos os dias e aos poucos o estranhamento foi diminuindo.

Já na nossa primeira saída sozinhos o Miikka me falou que queria namorar comigo. Eu levei um susto na hora. Eu sabia que cedo ou tarde aquilo iria acontecer, mas eu não senti que estava pronta para namorar tão cedo. Ele tinha acabado de voltar para o Brasil, a gente ainda estava se conhecendo “pessoalmente” e a estranheza estava acabando. Queria gastar mais tempo com ele antes de assumir um compromisso a distância (o que eu também estava morrendo de medo). Eu fiquei receosa em responder que não e ele nunca mais me perguntar e então eu disse: “nãoooo, mas tem como você me perguntar de novo?” E ele respondeu: “Sim,eu vou te perguntar todos os dias.” E ele perguntou todos os dias.

Para mim sempre foi importante a benção dos meus pais antes de namorar. Eu nunca tive isso e isso me fez falta. Eu queria que ele fosse na minha casa e conversasse com meus pais a respeito do namoro mas não queria que ele se sentisse cobrado a fazer isso. Uma semana depois ele me pediu e meu “sim” engasgado veio seguido de uma frase que transmitia medo “mas você mora tão longe”. E foi aí que ele me fez uma promessa. Ele disse que não passaria mais de 6 semanas longe de mim. Eu comecei a ficar mais tranquila, mas ainda sim com medo. E para finalizar a nossa conversa ele me disse que gostaria de conversar com meus pais a respeito disso. Eu nem acreditei que aquilo estava acontecendo.

Dias depois eu me vi na sala da minha casa, com meus pais e o Miikka. Ele estava suando frio. Não sei se era por causa do calor ou por causa do meu pai!haha Eu não estava acreditando que aquilo tudo estava acontecendo comigo. Não sei explicar, foi uma sensação diferente. Eu só tinha namorado sério uma vez e nunca tinha conversado abertamente com meus pais antes. Parecia que eu estava num sonho. Meus pais foram incríveis. Conversamos sobre os desafios  de namorar a distância e eles deram conselhos sobre o tempo de namoro. Eu me lembro de ficar perguntando o tempo inteiro: “mas o que vocês acham? Sim ou não?” Eu queria ter a certeza que estava no caminho certo. Estava com medo. Meu pai respondeu: “Filha, não podemos escolher por você. A escolha é de vocês. Mas nós abençoamos”. Não sei explicar, mas eu senti uma paz diferente naquela sala. Meus pais oraram por nós e no dia 5 de Março de 2012, na sala dos meus pais, nós começamos a namorar. E sabe o casamento que a gente tinha dos nossos amigos? Entramos como padrinhos :)

468773_10150650000989000_1655890215_o

Uma das coisas que o Miikka falou comigo e que fez a diferença no nosso relacionamento foi: “sempre seja sincera comigo, não importa o que for. Você tem liberdade para falar sobre o que quiser comigo.” E por a gente já ter conversado muito, eu sentia essa liberdade. Mas nem sempre foi fácil para ele ouvir o que a “minha sinceridade” queria dizer. Eu ainda tinha marcas, medo e insegurança. Quando esses momentos falavam mais alto, eu compartilhava com ele. No início do nosso namoro eu demorei um pouco para gostar dele da maneira que ele gostava de mim. O meu amor por ele ia crescendo aos poucos, dia após dia.

461199_10150664204489000_175225671_o
Um dia eu senti que não queria mais continuar, que não gostava dele o bastante. E o que eu fiz? Resolvi falar para ele. E falei. BUUUUUM! Aquilo foi como um banho de água fria para ele. O Miikka mudou de cor, perdeu o sorriso e quase o vôo. Sim, o vôo. Fui tão insensível que disse aquilo tudo para ele pouco antes dele embarcar. Ele me abraçou, disse que me amava e que não ia desistir. Falou para eu orar sobre aquele sentimento, mas não me deixou terminar. Eu voltei para casa sem acreditar na reação dele. Como assim? Ninguém nunca falou isso para mim. Aquilo me fez pensar. E muito.

Continuamos conversando e aos poucos eu ia me abrindo mais. Ele voltou ao Brasil como tinha prometido e o que a Sara me disse uma vez me veio a mente: “Ele é diferente. Você nunca vai encontrar alguém como ele.” E eu fui percebendo isso aos poucos. As atitudes comuns que eu estava acostumada não eram as mesmas que ele tinha. Ele era paciente, me trazia paz. Eu poderia mesmo falar sobre qualquer coisa com ele que ele continuaria me amando.

Meu medos, inseguranças e minhas marcas estavam sendo curadas sem eu nem perceber. Ele me tornava uma pessoa melhor e eu amava a companhia dele. O gostar estava dando lugar para o amor de verdade e o nosso tempo estava cada vez melhor.  Mas a grande surpresa veio depois.

{continua no próximo post!}

Join the discussion 5 Comentários

  • Débora Nunes Dalcolmo disse:

    Estou totalmente sem palavras , eu li e vendo a minha história sendo passada nesse texto . As lágrimas estão rolando , pois quando eu comecei a namorar eu não gostava dele o suficiente , eu fui muito machucada no passado e estava com medo . Chegou um instante que eu decidi terminar com ele , só que ele nunca desistiu de mim e eu dou graças a Deus por isso . Pois vai fazer 1 ano que estamos juntos e eu agradeço todos os dias a Deus por ter me dado essa pessoa maravilhosa que ele é, cada dia que se passa eu o amo mais ainda .

  • Ana Clara Andrade Mendes Chaves disse:

    Que história mais linda!! Dá pra escrever um livro haha :)

  • Lorena Sara disse:

    Oi Dé. Eu adoro ler a história de vocês e ver o quanto o Senhor cuidou de vc e te ensinou. Deus abençoe vocês. Família bendita do Senhor ♥

  • Amanda Cosme disse:

    Sua história é tão tão linda e me inspira….Sabe eu tinha tantos sonhos tantos planos ….Mas Boa parte dele se frustraram… morei junto engravidei e separei ….hj tenho minha bênção que é meu filho e o sonho do casamento cada vez mais distante. …Mas não é mais algo desesperador tem dias que a carência bate mas na maioria estou bem. …Só que não sei escolher não sei ….Então disse pra Deus Senhor entrego nas tuas mãos escolhe pra mim e seja feita a Tua vontade. …

  • Auristela Brasil disse:

    Aaah!!! Que gracinha a história de vocês; me identifique muito com o primeiro post. Ainda não chegou meu amor assim que traga paz, mais lendo hoje isso só que me faz ter mais certeza. Entregar essa área da minha vida nas mãos de Deus! ❤
    Que amor de vocês cresça cada dia mais,lendo seus post me fez lembrar de uma canção “que da minhas feridas saíam poder para curar”, é isso seu testemunho me impactou! Beijos
    P. S: já quero o proximo

Deixe uma resposta para Débora Nunes Dalcolmo Cancelar Resposta